sexta-feira, 9 de julho de 2010

O Mistério


“É a vida doida, a vida vidinha. Luto de um lado, celebração festiva do outro, dor, prazer, alegria, tristeza, desânimo, estresse e o pardalzinho ciscando em cima do muro e a relva orvalhada, o coração faminto pela beleza.
Não se acabam: o desejo de um rosto, uma voz, uma comida especial, o medo da morte, o pensamento de como deve ser a cara de Deus, culpa, desolação e consolação.
Tudo simultâneo no planeta, mais a crença e a descrença de que quem nos criou nos ama e nos aguarda com a mesa posta.
E tudo o que não disse e que não cabe aqui...O mistério.”

Adélia Prado

3 comentários:

Jorge disse...

sara, Anjo Mineira

Deus é para ser sentido, não tem como conhecê-LO de outra forma. Tudo se torna um mistério quando não o compreendemos pelo coração.

Amiga do infinito, um super beijo em teu lindo coração!!!

Jorge disse...

Sara,

tem um selinho prá você, tá bom?

Beijo!!!

Humberto Ramos disse...

Adoro a Adélia. Ela me faz recordar quintal de terra, comida caseira, família reunida, Minas Gerais (minha terra amada), Rubem Alves e, às vezes, quando estou longe de quem eu sou, ela me faz lembrar de mim mesmo...

Beijão!