segunda-feira, 12 de julho de 2010

Perdoar é difícil, mas não é impossível...

De fato, perdoar não é uma coisa muito fácil, mas, também, não é nada impossível. Quem perdoa é humilde de coração. É sinal de que entendeu a mensagem de Jesus, pois o Seu maior exemplo neste mundo foi dado no alto da cruz, ao rogar para seus algozes: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem”.E mais, o perdão evita doenças, porque a mágoa contra alguém é o gerador de muitas doenças físicas e mentais, além da obsessão, pois os pensamentos doentios atraem espíritos malévolos. Foi por isso que Jesus aconselhou-nos a perdoar setenta vezes sete cada ofensa recebida, ou seja, infinitamente. Curioso que, em matéria de perdão, você já deve ter ouvido alguém dizer que perdoa, mas não quer ver nunca mais o inimigo à sua frente, e ainda completa: “nem que ele venha pintado de amarelo”. Outro perdão esquisito: “Eu já esqueci o que ela me fez, mas se ela vier andando na minha direção, eu atravesso a rua na mesma hora”. Outro: “Eu te perdoo, mas o mal que tu me fizeste eu entrego a Deus”. E diz isso entre os dentes, com rancor, esperando que Deus se vingue em nome dela, como se Ele fosse vingativo.
Pelo visto, há duas maneiras de perdoar: o perdão dos lábios e o perdão do coração. Segundo Paulo, apóstolo, em uma mensagem em “O Evangelho segundo o Espiritismo”, muitas pessoas dizem “Eu lhes perdoo”, com relação aos seus adversários, “mas por dentro ficam alegres com o mal que eles sofrem, e acrescentam que eles têm o que merecem”.
O perdão recomendado no Evangelho de Jesus é aquele que esquece completamente as ofensas recebidas. O verdadeiro perdão se reconhece muito mais pelos atos do que pelas palavras, como, por exemplo, ajudar o inimigo quando ele precisar de auxílio. Isso é perdão!
Agora, se queremos implantar a paz no mundo, e construir a nossa paz interior, não guardemos ressentimentos contra quem quer que seja. Ora, se ninguém guarda lixo dentro de casa, por isso mesmo, não guardemos o lixo dos sentimentos inferiores dentro de nossas almas. Enfim, quem perdoa é inteligente: vive em paz! Põe inteligência nisso!

Gerson Simões Monteiro
Vice-Presidente da FUNTARSO
Leia Aqui

2 comentários:

Fatima disse...

Perdoar faz um bem danado pra quem perdoa!
Bjs.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Olá.

Perdão é também uma forma de liberdade.
Ao perdoarmos, perdoamos também a nós,
e assim evoluímos,
em direção ao amor
que nos transforma
em plenitude humana.

Dias de paz para ti.